Looking For Anything Specific?

Santarém: DGS nacional já aprovou as corridas de toiros dos próximos dias 25 e 26 de Setembro

Já na contagem decrescente para as Corridas dos próximos dias 25 e 26 de Setembro fomos ter com a Associação Praça Maior para conhecer como está a correr a preparação e quais as expectativas.

Naturales – Depois do enorme balde de água fria de Junho, é desta que as Corridas de Santarém se vão realizar?

PM – Sim! Ao abrigo do Parecer Conjunto DGS-IGAC do passado dia 10 de Agosto compete à DGS e à Autoridade Policial pronunciarem-se sobre a lotação permitida nas Praças de Toiros e já recebemos luz verde quer da DGS Nacional, quer da DGS local, assim como da PSP local, para realizar as corridas com 50% da lotação. Assim, se Deus quiser, é desta que as Corridas se irão realizar e que voltaremos a poder celebrar a nossa Festa na maior Praça do país.

N – A corrida de dia 26 realiza-se em dia de eleições autárquicas. Tal acontecimento não condiciona a realização da Corrida?

PM – Não. Desde há já muitos anos que a lei não proíbe a realização de eventos na véspera e no dia das eleições, sendo que apenas impede que em tais eventos se faça propaganda política. O exercício da democracia é um direito fundamental e será perfeitamente possível aos aficionados exercer o seu direito de voto tendo em conta que a corrida apenas se realiza pelas 17h00 e as urnas abrem pelas 08h00. Qualquer cidadão de qualquer zona do nosso país consegue perfeitamente exercer o seu direito de voto e depois deslocar-se calmamente até Santarém para vir aos toiros.

N – Em Junho estava criado um enorme ambiente e expectativa para as Corridas, com enorme afluência às bilheteiras. Sentem que esse entusiasmo esmoreceu agora um pouco?

PM – É verdade que em Junho estava criado um ambientaço, em plena Feira do Ribatejo que depois de não ter podido acontecer em 2020 voltou a realizar-se este ano. A corrida mista tinha esgotado 3 semanas antes e o mano-a-mano para isso caminhava. No entanto a DGS, da forma e no timing que todos tiveram oportunidade de conhecer, impediu que as Corridas se realizassem. Naturalmente isso criou algum desânimo e agora é normal que os aficionados se sintam desconfiados e seja mais difícil arrancar com esse ambiente. Não obstante, com todas as autorizações já recebidas, com a Corrida Mista a manter-se esgotada e com as vendas a recomeçarem para o mano-a-mano, estamos certos de que se voltará a criar um enorme ambiente. Como sempre dizemos, são os aficionados que fazem da Monumental Celestino Graça uma Praça Maior e é com eles que contamos para viver 2 dias de Festa e de alegria, no respeito pelas regras, nos próximos dias 25 e 26 de setembro.

N – Pelo meio deste tempo de adiamento o António Ribeiro Telles, que estava colocado no cartel do mano-a-mano com o João Moura Jr. teve aquela enorme colhida em Reguengos e teve de ser substituído no cartel pelo João Ribeiro Telles. Porque decidiram assim?

PM - Quando soubemos da colhida do António Ribeiro Telles e da gravidade da mesma a nossa única preocupação foi rezar para que ele pudesse sobreviver e ultrapassar aqueles momentos sem sequelas. Nos primeiros dias nem sequer quisemos pensar em mais nada e muito menos pensar no “problema” que tínhamos em mãos. Depois, quando o António filho disse publicamente que provavelmente o pai não iria tourear mais esta temporada começámos a pensar o que fazer. A questão é que o António Ribeiro Telles é um toureiro insubstituível. Ponto final. Não há forma de substituir o António e ficar com uma solução melhor do que tínhamos quando ele estava no cartel. No entanto, a Festa dos Toiros tem riscos, tem perigo, os toureiros por vezes sofrem lesões (Graças a Deus o António está a recuperar bem) e têm de ser substituídos e por isso havia que pensar uma solução. E nós, na Praça Maior, gostamos de pensar pondo-nos nos “pés” e na “cabeça” do público, pensando o que será mais atrativo para o público e, após discutirmos os 8, decidimos que a que nos parecia a melhor solução, mantendo um mano-a-mano, seria anunciar o João Ribeiro Telles no lugar do António. Sabemos que há quem critique a solução até porque o João Ribeiro Telles toureia também n Corrida mista. Nós respeitamos a opinião de todos, mas preferimos valorizar o gesto de um toureiro que em 2 dias seguidos, na maior Praça do país, se bate com os seus dois mais diretos competidores. Agradecemos ao João Ribeiro Telles ter aceite o desafio e acreditamos que pode ser uma corrida excecional, com uma competição entre 2 dos melhores cavaleiros da atualidade, diante de um curro imponente da ganadaria Dr. António Silva e com o atrativo de ver o Grupo de Santarém a pegar os 6 toiros.

N – Quando em Junho anunciaram o adiamento das Corridas, em face das exigências de última hora da DGS, desde logo indicaram que os Bilhetes se iriam manter válidos para as novas datas. No entanto nas novas datas a 1ª corrida de Junho é agora a 2ª, e vice-versa. Como funcionará?

PM – Como sabem, o Governo decretou que os espetáculos adiados por motivos relacionados com a COVID-19 não implicariam reembolsos desde que fossem adiados ainda para 2021, como é o nosso caso. Por este motivo não houve reembolsos e os bilhetes adquiridos para as datas de Junho mantêm-se válidos agora para Setembro, sendo que quem tinha adquirido bilhetes para a Corrida Mista (10 de Junho) tem bilhetes para a mesma corrida (que se realiza a 26 de setembro) e quem tinha adquirido bilhetes para o mano-a-mano (previsto para 12 de junho) tem bilhetes para o mano-a-mano que agora se realiza no dia 25 de setembro. É muito importante que os aficionados verifiquem o seu bilhete e vejam para que Corrida têm bilhete. Uma forma fácil de verificarem também é olharem para o logotipo que vem no Bilhete: se têm o logotipo da CAP então esse bilhete é para a Corrida dos Agricultores – CAP que agora se realiza a 25 de setembro. Se têm o logotipo da Borrego Leonor & Irmão, então têm bilhete para a Corrida mista que agora se realiza a 26 de setembro. Não será necessário fazer nenhuma troca de bilhetes bastando dirigirem-se ao setor para o qual compraram.

N – Há algumas nuances do Plano de Contingência que queiram destacar?

PM - Sim e agradecemos muito esta pergunta. Como sabem, sendo a Monumental Celestino Graça a maior Praça do país, os olhos estão nela postos, ainda mais depois dos episódios de Junho passado. Além disso a DGS Nacional fez questão de nos fazer chegar um documento com um conjunto de limitações que excedem até o Parecer Conjunto DGS-IGAC de 10 de Agosto. Assim, embora em muitas outras Praças não esteja a acontecer assim, em Santarém os Bares foram totalmente proibidos, assim como a venda ambulante, motivo pelo qual nem sequer poderemos vender ou até dar qualquer bebida dentro da Praça, nem mesmo água. Por outro lado seremos obrigados a controlar à entrada a apresentação de certificado de vacinação/recuperação ou teste negativo, motivo pelo qual pedimos que os aficionados possam chegar cedo. E mantêm-se em vigor as regras de utilização obrigatória e permanente da máscara, bem como a obrigatoriedade de permanência no lugar para o qual se adquiriu bilhete. Estamos também impedidos de deixar entrar qualquer pessoa sem bilhete, motivo pelo qual até as crianças acima dos 3 anos têm de ter bilhete para entrar, não podendo ficar ao colo (a menores de 3, como sempre, é interdita a entrada). Também as Entradas e as Saídas têm de ser feitas de forma controlada e organizada, sendo proibidas as aglomerações no exterior da Praça. Tudo isto, bem sabemos, é muito condicionador e até discriminatório face a outras realidades e até mesmo face a outras Praças de Toiros, no entanto são as regras que a DGS determinou e que a Praça Maior irá cumprir pois é a única forma de podermos ter toiros em Santarém.


N – Mesmo que não vendessem mais nenhum Bilhete estas já serão as 2 Corridas com mais público em Portugal este ano. Sentem que o público continua a responder com entusiasmo aos vossos desafios?

PM – É verdade. Ás vezes as pessoas esquecem-se que meia-casa em Santarém mete tanta gente como a segunda maior praça do país esgotada. O que é que mais público se entusiasme em vir a Santarém e que também o mano-a-mano de dia 25 esgote a lotação permitida. Tal seria importante para afirmarmos com mais força a nossa cultura e a nossa identidade. Não podemos nunca cair na tentação de culpar o público aficionado quando uma corrida não enche. Se tal não acontece é porque faltou alguma coisa aos promotores, aos toureiros, aos ganaderos ou aos forcados para atrair mais gente. O que nós temos tentado fazer é atrair o público, convencer as pessoas que gostam de tauromaquia a colocar na sua agenda as Corridas que anunciamos, convencer os avós a trazer os netos, os pais a trazer os filhos, os amigos a juntarem-se para vir aos toiros. O público tem sido incrível connosco e tem respondido de uma forma extraordinária. Só podemos agradecer e desejar que venham e que esgotem as 2 Corridas de 25 e 26 de setembro.

N – Para dia 26, a corrida mista, já não há bilhetes. E para dia 25, ainda há muitos?

PM – Sim a corrida mista está esgotada. Mas para dia 25 ainda há cerca de mil bilhetes, com a vantagem de haver uma grande variedade de preços ainda disponível. Aproveitamos para relembrar que em Santarém é possível vir aos toiros, ver as máximas figuras do toureio, pagando um bilhete desde os 7,50 €, sem com isso comprometer a viabilidade financeira do espetáculo. É também por este motivo que a Praça de Santarém é tão importante, porque democratiza verdadeiramente o acesso a este espetáculo, que sendo um espetáculo iminentemente popular, é muitas vezes um espetáculo caro que deixa o público mais humilde à porta. Em Santarém todos podem vir aos toiros e desejamos que todos venham.

N – E onde se podem comprar os Bilhetes?

PM – A forma mais fácil é comprar online em www.pracamaior.pt trazendo depois o bilhete digital impresso ou no telemóvel. Outra opção será a Bilheteira física que abre no próximo dia 22 de setembro.

N – Expectativas da Praça Maior para as Corridas?

PM – A nossa maior expectativa é que as 2 corridas encham e que depois os toiros invistam para que os toureiros e os forcados brilhem e o público se divirta, indo embora em Festa com vontade de voltar. Se tal acontecer teremos feito da Monumental Celestino Graça uma Praça Maior, que é a nossa missão.