Crónica: “Homenagem, Público, Toureiros, Forcados...e toiros”


Festejo importante que se viveu no passado domingo na praça de Sobral de Monte Agraço, desde logo, pela merecida Homenagem a Francisco Penedo.

A destacar a enchente, praticamente casa lotada para assistir a este festejo, que contava com algumas toureiros no cartel que foram apoderados por Francisco Penedo. 

Actuaram os cavaleiros Luís Rouxinol, Ana Batista, Duarte Pinto, António Brito Paes, Manuel Telles Bastos e Luís Rouxinol Jr., os Amadores de Lisboa e Coruche, frente a um curro de Canas Vigouroux.

Luís Rouxinol andou bem com o amorfo toiro da ganadaria Canas que teve em sorte, numa tarde em que o toureiro toureou certamente embebido numa saudade imensa, transparecendo uma grande entrega. Realce para o par de bandarilhas de boa nota e as bregas ajustadas do Douro, uma imagem de marca da casa Rouxinol.

Já Ana Batista, teve pela frente um toiro que foi praticamente indiferente ao cavalo, excepto quando apertado em terrenos de compromisso... Não permitiu uma lide regular à cavaleira, tendo sido uma actuação esforçada mas inglória.

No que concerne António Brito Paes, é um toureiro que gosto de ver em praça, e que no Sobral andou bem, com sortes bem desenhadas com dois curtos de muito boa nota e um bonito palmito a finalizar a sua lide.

Deu mote para a segunda parte do festejo o toureiro Manuel Telles Bastos que andou esforçado e com classe, perante mais um toiro reservado e com traços de mansidão, ficando na retina o último curto de muito boa nota.

Duarte Pinto teve uma prestação com classe, ligada ao público, estando bem nos curtos, arrancando fortes ovações do público.

Luís Rouxinol Jr., toureiro lançado pela mão de Francisco Penedo, vinha disposto a prestar a devida homenagem “com categoria” ao seu Francisco. E assim fez, desde logo pelo brinde, todo um pormenor... Tentou uma porta gaiola que infelizmente culminou um ferro descaído que ainda assim, não afectou toureiro. Arrancou para um lide de curtos com técnica e confiança, desenhando uma lide de bom tom e proximidade ao publico tendo culminado com um par de bandarilhas e um palmito a dar rédeas largas ao cavalo, daqueles que ficam na memória, logrando uma das maiores ovações da tarde.

Falando da rapaziada da jaqueta, os Amadores de Lisboa pegaram o seu primeiro ao primeiro intento através do forcado Mário Real, o seu segundo por Daniel Batalha também à primeira tentativa e por fim, Nuno Santos também à primeira tentativa. Bom desempenho do GFA Lisboa no ano em que comemoram os seus 75 anos a mostrarem uma boa forma.

Pelos Amadores de Coruche, pegaram os forcados António Tomás no primeiro toiro à primeira tentativa, para o segundo da tarde entrou em praça o forcado João Prates sendo dobrado após a 1ª tentativa pelo forcado Vitor Cardante, que por sua vez, à sua terceira aguerrida tentativa foi dobrado pelo forcado Luís Carvalho, que consumou a pega à 2ª num total de 6 tentativas (geral). Por fim fechou a actuação dos amadores de Coruche, o cabo da formação José Macedo Tomás, que dedicou a sua pega à família de Francisco Penedo, sendo consumada à primeira tentativa.

Os toiros no geral serviram, sem servir, isto é permitiram a cravagem sem no entanto encherem as medidas e se adequarem à homenagem e à magnitude que esta tarde teria merecido.

Foi assim uma bonita homenagem a Um Homem, Um Marido, Um Pai, Um Aficionado, Um Empresário, Um Amigo.


Francisco Potier Dias


Com tecnologia do Blogger.