Penas até 3 anos de prisão para anti-taurinos que desejaram morte de Adrián


Três indivíduos enfrentam penas de prisão que podem ir até três anos, pelos comentários publicados nas redes sociais, contra a afición taurina do pequeno Adrián, que faleceu há dois anos.

A criança natural de Valência, sofria de cancro e chamou as atenções pela sua grande afición e desejo de ser toureiro. A 8 de Outubro de 2016, chegou inclusive a realizar-se um Festival de Beneficência na Praça de Toiros de Valência, com o objectivo de conseguir dinheiro para os tratamentos de Adrián, na altura com 8 anos. 

A repercussão do gesto e da vontade de um menino que queria ser toureiro, foi tanta que despoletou não só a solidariedade de muitos, como o desprezo e  o ódios de outros. 

Pelo que, foi aberta uma investigação que analisou todos os comentários emitidos na altura, e acabou por levar à barra do tribunal, aqueles que considerou como os de maior gravidade.

Três anti-taurinos, dois homens e uma mulher, desejaram publicamente a morte de Adrián na internet, pelo que pede a acusação, penas de até 3 anos de prisão e multas que podem rondar os 30 mil euros

Os suspeitos encontram-se em liberdade condicional, cometeram um delito pela integridade moral, e a acusação pública pede que seja condenados com prisão e a indemnizaram a família de Adrián pelos "prejuízos e danos morais provocados".

A sentença será conhecida em breve.

Contudo, a doença teve a última palavra, e Adrián faleceu em Abril de 2017.


Fonte: lasprovincias.es
Fotografia: mundotoro.es

Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários