Cartel do Festival Taurino na Granja sofre alterações nos Forcados


Movidos por um comunicado da Associação Nacional dos Grupos de Forcados, os Amadores de São Manços, Póvoa de S. Miguel e de Monsaraz, informaram ontem a organização do Festival Taurino da Granja, da sua não participação no mesmo...dois dias antes (ver comunicado abaixo).

Em causa, o facto de Florindo Ramalho (a quem se associa a organização do Festival ainda que publicamente a mesma surja por seu filho, Marco Ramalho), se encontrar vetado pela ANGF por em 2015 não ter pago os honorários aos grupos da Amareleja e da Póvoa de S. Miguel, aquando da sua participação numa corrida realizada a 14 de Agosto na Amareleja.

Foi Marco Ramalho, filho de Florindo Ramalho, quem ontem se pronunciou relativamente à situação nas redes sociais, esclarecendo que o Festival se irá realizar como previsto, apenas com "a alteração dos grupos de forcados, uma vez que os anunciados se recusaram a participar dois dias antes do espectáculo".

Entretanto, foram dados a conhecer os dois Grupos que amanhã serão intervenientes no Festival, e que não fazem parte da ANGF: os Amadores de Riachos e os Académicos de Coimbra.

Abaixo, e na íntegra, o comunicado que a ANGF enviou a todos os seus associados no dia 06-02-2019:

"Como é do conhecimento público, vai realizar-se no próximo sábado, dia 9 de Fevereiro de 2019, na Praça de Toiros da Granja, um Festival Taurino. 
A empresa que se anuncia como organizadora é o empresário Marco Alexandre Godinho Ramalho. Pelo que nos foi dada informação, trata-se do filho do empresário Florindo Ramalho. 
Como é do conhecimento de todos, a ANGF deixou de aceitar convites para pegar espectáculos tauromáquicos organizados pelo empresário Florindo Ramalho, onde este fosse responsável ou estivesse envolvido, isto é, onde a pessoa em causa estivesse directamente ou indirectamente envolvido.
Não pode a ANGF pactuar com empresários que não respeitem a Figura do Forcado Amador ao não cumprirem com o que estava estipulado pagar, como despesas e indicados nos contratos, aos Grupos de Forcados que atuaram para o mesmo. 
Assim sendo, cada Grupo de Forcados terá a responsabilidade de decidir para quem o seu Grupo de Forcados deve pegar, sendo certo que, quem não respeitar as determinações da ANGF (decididas por todos, como sabem) terá a respectivas consequências. 
Voltamos a relembrar que o empresário Florindo Ramalho não pagou aos Grupos de Forcados da ANGF (Amareleja e Póvoa de S. Miguel) na corrida de 14/08/2015 realizada na Amareleja.

A Direção da ANGF
José Fernando Potier
José Luís Gomes
Tiago Prestes"


E este, o comunicado que os três Grupos de Forcados, anunciados no cartaz do Festival na Granja, emitiram ao dia de ontem:

"Como é do Vosso conhecimento, seria o GFA São Manços, GFA Póvoa de São Miguel e o GFA Monsaraz a pegar o Festival, no dia 9 de Fevereiro na Granja.

Desta forma fomos contactados pela empresa do Sr. Marco Ramalho, que seria a Organizadora do Festival. Aceitámos pegar, visto o Sr. Marco Ramalho reunir perante o IGAC as condições necessárias para promover o espetáculo.

Recebemos no dia de ontem (06/02/2019), um email da ANGF a comunicar que o Sr. Florindo Ramalho estava ligado à organização do espetáculo, estando vetado pela ANGF, cabia-nos a nós decidir aceitando as devidas consequências impostas pela ANGF, pegar ou não o festival.

Como assumimos um compromisso de lealdade à ANGF não iremos pegar o festival de 9 de Fevereiro na Granja.

Com os melhores cumprimentos,
João Fortunato
André Batista
Ricardo Cardoso"
Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários