Crónica do Montijo: "E no tira-teimas…vence Luís Rouxinol Jr."



A IV Corrida de Toiros das Tertúlias Montijenses, realizada na tarde quente deste domingo na bonita Praça de Toiros Amadeu dos Santos no Montijo, foi apresentada nos cartéis e publicitada na imprensa como o Tira-Teimas Final.

Isto, porque reunia na sua composição três jovens cavaleiros dos mais dispostos nas arenas e entre os quais se tem sentido acesa competição por onde têm alternado.

Felizmente, essa ‘rivalidade’ foi notória nesta corrida. Tanto João Telles Jr., como Francisco Palha, como Luís Rouxinol Jr., não se apresentaram em praça para trocar galhardetes, como muitas vezes verificamos em certos cartéis. Cada um apostou nos trunfos de que dispõe para se evidenciar. E no final, e pelo conjunto das actuações, Luís Rouxinol Jr. venceu com distinção e justiça o ‘tira-teimas’.

A praça reuniu cerca de meia casa (já de favor) mas de um público que fazia parecer que éramos muitos mais, tal a forma sincera e pura como vive a Festa, e do qual se ressalva o apoio que presta não só aos cavaleiros comos aos Grupos de Forcados.  

Foram lidados toiros de Paulino da Cunha e Silva muito bem apresentados, nobres mas a carecerem de mais transmissão. Ainda que todos a deixarem-se sem complicar, foram no geral reservadotes nas lides e brutos nas pegas. Melhor o último da corrida, um toiro que saiu com bastante pata e que transmitiu com mais raça.

João Telles Jr. abriu a tarde com uma passagem asseada frente ao sério primeiro mas foi na segunda actuação que se viu mais consistente. Confiado e de boas intenções, foi com o “Gaiato” que logrou os melhores momentos da sua passagem pelo Montijo, com boas abordagens ao toiro e uma lide a resultar de nota alta.

Francisco Palha teve tarde de altos e baixos e os ‘altos’ viram-se principalmente com o calejado "Roncalito", com o qual fechou actuações com os habituais cites de praça a praça, o toiro nas tábuas, para depois partir até ele e cravar com decisão. No primeiro, a irregularidade foi mais notória, consentindo algumas passagens em falso e com mais indecisão na brega e na cravagem. Já no segundo do seu lote, viu-se um toureiro mais disposto, destacando-se o terceiro curto da ordem montando a "Duquesa" e o último ferro com o "Roncalito".

Luís Rouxinol Jr. jogava em casa mas de longe ganhou por esse motivo. Se com a sua primeira actuação já convencera, não só pelos compridos, como pela brega arrimada do "Douro", pelo seu sentido de lide e pela cravagem dos ferros curtos de forma correcta. Foi frente ao último da tarde (já noite) que consumou o triunfo. O coração que teve para aguentar a investida alegre e enraçada do toiro ao sair dos curros, para o levar em boa brega, para lhe deixar dois compridos de alta nota, foi rematada depois com a maturidade e o ofício que praticou montando o seu "Amoroso". Um toureiro que procura tourear com princípio, meio e fim…e esse fim, levantou as bancadas com um grande par de bandarilhas e um bom palmito. 

Nas pegas a tarde foi dura. 

Pelos forcados T.T. do Montijo pegou Luís Carrilho à terceira, depois de no primeiro intento ter faltado ajuda e ter saído mal; ainda foi sobrado no segundo intento a este toiro mas ao terceiro regressou destemido e consumou com o Grupo mais eficiente. E o cabo Márcio Chapa também à terceira, bem fechado e com o Grupo mais eficaz a consumar.

Pelos Amadores do Montijo pegou João Paulo Damásio bem fechado à córnea e à primeira; e José Pedro Suíssas à quinta, a sesgo e com ajudas carregadas, depois de tentativas anteriores em que teve enormes braços para aguentar a investida violenta e rápida do toiro.

Pelo Grupo de Tomar, Vasco Freitas consumou bem à primeira; e Hélder Parker também à primeira, reunindo com um piton no meio das pernas, recompondo-se na cara do toiro, aguentando os derrotes e a concretizar, sendo merecedor do prémio de Melhor Pega.

Dirigiu a corrida o sr. Tiago Tavares, assessorado pelo veterinário Jorge Moreira da Silva.

No final, a sensação era unânime: venham mais tira-teimas destes…que é disto que a Festa precisa!


Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários