Crónica de Coruche: "De alma e coração limpo..."


Cerca de 3/4 de casa forte preencheram a corrida de Gala à Antiga Portuguesa na Monumental Coruchense, pelo que a mesma iniciou com a encenação do “ritual” das cortesias das toiradas reais Portuguesas, com a presença do corpo de bombeiros de Camarate e pela Charanga do regimento de cavalaria da GNR.

Ainda antes das lides, homenagem da empresa e dos grupos de Forcados aos 40 anos de alternativa de João Moura.

Para lidar o primeiro da noite o cavaleiro João Moura, a comemorar naquela praça os seus 40 anos de alternativa. Nos compridos esteve regular, com um toiro sempre ligado a si e de boa apresentação da ganadaria David Ribeiro Telles. Nos curtos esteve à Moura, câmbios bonitos, bregas ajustada...e mesmo passado 40 anos ainda chega ao público o toureio do maestro de Monforte.

Primeira pega da noite coube aos Amadores de São Manços, com o forcado da cara Rui Pelado, a consumar à primeira tentativa com raça.

Na lide do segundo esteve em praça o maestro António Ribeiro Telles. Regular nos compridos,nos curtos andou sempre bastante ligado ao cavalo. Com ferros de alto a baixo e ao estribo. A jogar em casa e com vontade de triunfar, António teve sempre o público consigo.

Para a pega do segunda da ordem, saíu o forcado Fábio Casinhas que consumou à 2ª tentativa e com grande alma.

O terceiro da ordem coube em sorte a Manuel Telles Bastos, pertencia à ganadaria que leva o nome de seu avô e era uma estampa de toiro. Bem nos compridos, nos curtos e com um toiro colaborante, Manuel executou uma lide bonita e que chegou ao público, do mais exigente ao mais desinformado.

Pegou este toiro o forcado Pedro Fonseca dos Amadores de São Manços, numa grande e valente pega ao primeiro intento.

Para lidar o quarto da noite entrou em praça o cavaleiro Miguel Moura, que esteve bem a receber o toiro com ladeares ajustados. Regular nos compridos, nos curtos usou um toureio de ataque com câmbios ajustados e a rematar com bons ferros.

O forcado Roberto Graça dos Amadores de Coruche, efectivou à terceira tentativa.

Após o intervalo, foi a vez das lides a duo e com toiros de Vale Sorraia.

João e Miguel Moura tiveram actuação em crescendo, perante um toiro mais reservado.

O cabo dos Amadores de São Manços, João Fortunato consumou uma grande pega com direito a duas voltas à arena.

A lide a duo de António e Manuel Ribeiro Telles demonstraram bem o bom entrosamento que impera na família da Torrinha com uma actuação a um bom toiro, e bons momentos de toureio.

Fechou praça pelo Grupo de Coruche, o forcado João Prates, numa tentativa pura de raça e quer e a consumar bem à primeira tentativa.

Rematando e concluindo, desde que a empresa De Caras, Tauromaquia chegou a Coruche, realizou 5 festejos nesta praça, 5 grandes casas, 5 grandes curros, com uma exigência e brio enormes, pondo a Monumental de Coruche como uma das mais importantes Praça de Toiros do País na actualidade.

E encher uma praça com 5900 lugares não é qualquer coisa... 


Por: Francisco Potier Dias
Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários