Madrid: Muito se falou e continuará a falar... Será problema dos novilhos?


Tema controverso e que há algum tempo tem dado brado, em especial desde a temporada 2016, está relacionado com o novilho ou tipo pretendido para a primeira praça do Mundo.

Las Ventas vaticina, e as leis de Las Ventas são duras e explícitas no seu conceito. 
Simón Casas indignou-se mais que uma vez em directo com o tipo de animal que se estava a exigir em Madrid, alegando ser desajustado para o facto em questão: as novilhadas.
Por vezes mais destartalados que alguns cuatreños lidados em San Isidro, o 'novilho' de Madrid (e em certa parte concordo com a opinião de Casas), era mal feito na maioria das vezes, grande e com aspecto de toiro, e que para além disso, vários problemas estava causando a nível de colhidas e destroços psicológicos nos novilheiros. Um novilho deve ser um novilho, e um toiro um toiro, e deve haver bom senso... Porque ir a Madrid lidar um novilho com uma cara de arrepiar e pesos a ultrapassar em maioria os 500Kg não deve ser fácil. 
Este ano houve alterações significativas nesse campo. A seriedade tem-se mantido (apesar desta novilhada de Los Chospes não reunir consenso), mas há muito mais harmonia e bom tipo nos novilhos, mais agradáveis e apetecíveis por delante e com hechuras que até dão outra predisposição a quem faz o paseíllo, mas... os problemas sucedem!
As três novilhadas realizadas este ano foram assombradas por colhidas, algumas de preocupante gravidade e várias questões se debatem. Falta de ofício dos novilheiros? Inexperiência e pressão da praça? Se há reptos importantes que só se alncançam com muito esforço e tempo, então há que dar-lhe isso mesmo, tempo...  Eu creio que o animal colhe quando tem de colher, e tudo acontece quando tem que acontecer. É impossível antever o que quer que seja, e já têm saído novilhadas mais sérias e cheias de boas intenções.

Mario Palacios, com os dois melhores novilhos da tarde, luziu-se com a muleta. Toureio profundo e com sentido, mas com falta de essência. Cortou uma orelha ao quarto; Miguel Ángel Pacheco (silêncio no primeiro e aparatosa voltarea) foi colhido de maneira mais feia no quinto, em actuações com mais abordagens falhadas do que resultados positivos; Adrien Salenc foi ovacionado em ambos do seu lote.

Os novilhos de Los Chospes foram díspares em apresentação e comportamento.

Las Ventas encheu 1/3 do seu aforo em dia de jogo grande na cidade. 
Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários