Ferrera em Sevilha: Uma orelha que valeu por duas


Sevilha tem tido até aqui, uma feira de figuras e "bombocas", onde a escassez de qualidade dos toiros se tem unido à falta de resultados dos toureiros.

Ontem, na Real Maestranza de Sevilha, em plena Feira de Abril, houve três toureiros que se arrimaram por cima dos toiros, a um deles lhe louvamos o imenso valor, Antonio Ferrera.

Lidaram-se toiros de Victorino Martín, distantes tanto em apresentação como comportamento, do curro do ano passado desta ganadaria onde se deu a conhecer o indultado 'Cobradiezmos'. Sem serem bons, pediram contas, pediram toureiros e ali esteve Ferrera, principalmente frente ao quarto toiro. Um animal perigoso, que após cada tanda se virava com rapidez, de olho no toureiro que, valente, lhe fez frente e se arrimou numa faena de luta pelo poder. Cortou uma orelha, bem merecida, e quiçá sabendo-lhe a duas.

No seu primeiro, escutou ovação após já ter demonstrado disposição. Manuel Escribano foi silenciado no seu primeiro ao qual pouco fez, e escutou ovação no segundo, onde houve mais empenho ainda que de pouca transmissão. Paco Ureña, também é especialista nas corridas duras, e no seu primeiro aproveitou-lhe a investida nobre para lograr o corte de uma orelha. No que foi último da corrida, limitou-se a tentar evitar a colhida. Escutou silêncio.

Salientar que, Ferrera convidou para o tércio de bandarilhas durante a lide do seu segundo toiro, a José Manuel Montoliu, que deixou um bom par nos mesmos terrenos onde o seu pai perdeu a vida há 25 anos.



Imagens: Aplausos.es e Mundotoro.com



Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários