Pamplona: A casta dos Cebada naquela que é ainda a 'Feria del Toro'


A manhã de sexta-feira em Pamplona, fica marcada por um encierro intenso e emocionante, perigoso e espectacular. Os toiros de Cebada Gago, afastados da cidade navarra há três anos, cumpriram com o legado do ferro que ostentam. E se por las calles, a tensão e o pânico foram constantes, os cebadítas voltaram a firmar os seus créditos pela tarde.

Um curro de presença ofensiva, com distintas matizes, dentro do comum traço torista evidenciado por esta divisa. Em tempos em que faculdades como a classe, nobreza e toureabilidade são evocados como lei, a prestação da divisa de Las Zorreras foi (praticamente) uma antítese dos atributos anteriormente referenciados. Casta, por vezes defensiva e com acento a mansidão, emoção, exigência e perigo. O terceiro, de nome 'Artillero' teve recorrido, bom ritmo e fijeza. Quase todos aprenderam com o decorrer das faenas, e as dificuldades impostas foram reveladoras de que o toiro é o Rei, o toiro é quem manda e dita a sua posição. Não estejamos nós em plena 'Feria del Toro'.

Eugenio de Mora deparou-se com o pior lote, com um labor complicado e de escassa condição. Foi silenciado em ambos. 

Pepe Moral tem bom conceito e boas normas. Faltam-lhe mais tardes para cuajar o seu toureio. Andou profissional perante o seu lote, sem deslumbrar mas com assertividade. Silêncio no seu primeiro, volta ao ruedo no segundo.

Javier Jimenéz, que já venceu enquanto novilheiro um bolsín da Revista portuguesa Novo Burladero, provou em praça que merece mais contractos. Esteve acertado e valente com o terceiro, logrando boas séries por ambos pitóns. Foi colhido de forma absolutamente incrível, tendo ficado imobilizado e à mercê do toiro no ruedo. Quando De Mora já se preparava para matar o 'Artillero', surge da enfermaria, e aparentemente recuperado, Javier Jiménez. O capotillo de San Fermín agraciou o jovem de Espartinas, que pinchou e perdeu troféu. No sexto voltou a deixar boa réplica, perante um animal terciado e com investidas desconcertantes. Voltou a pinhcar e foi silenciado.

A praça de toiros de Pamplona, voltou a registar um llenazo nos seus tendidos.  
Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários