DAVID RIBEIRO TELLES - UMA VIDA DEDICADA AO TOIRO E AO CAVALO

Por Prof. Sebastião Valente
(Cortesia Planicie Taurina)

Celebra hoje dia 11 de Novembro o seu octogésimo terceiro aniversário natalício aquele que é considerado um dos mais prestigiados Cavaleiros Tauromáquicos de todos os tempos: Mestre David Manuel Godinho Ribeiro Telles. Daqui lhe enviamos os nossos parabéns com votos sinceros de que continue, por muitos anos e bons, a honrar as nossas praças com a sua presença e a prestigiar a sua família e comunidade taurina com a sua douta e inquestionável sabedoria.

Por ironia do destino viu a luz do dia em Almeirim em 11 de Novembro de 1927,dia de S. Martinho, data em que hoje, na Golegã, se celebra e enaltece esse nobre animal a quem Mestre David tem dedicado grande parte da sua vida e que é o Cavalo.

Filho e neto de dedicados lavradores e ganadeiros cedo começou a manifestar grande paixão pelas coisas do campo, recebendo de seu avô, David Godinho, os primeiros ensinamentos da arte de montar. Depois, foram outros grandes nomes da Arte de Marialva, como Simão da Veiga e Alberto Luís Lopes que lhe transmitiram os seus vastos conhecimentos de modo a começar a despertar dentro de si o sonho de vir a tornar-se Cavaleiro Tauromáquico. Começa por participar em várias garraiadas da Escola Agrícola de Santarém e apresenta-se, oficialmente, pela primeira vez numa corrida em Coruche no ano de 1945, montando a égua “Ervilha”, alternando com Alberto Luís Lopes na lide a cavalo e com o mexicano Carlos Vera e o espanhol Aguado de Castro na lide apeada. Seguidamente é com o “ Clarim” ferro Pinto Barreiros que prossegue na senda dos êxitos que acabam inevitavelmente por conduzir à alternativa a 18 de Maio de 1958 na Praça de Toiros do Campo Pequeno montando o “ Perdigão. Foi seu padrinho, como não podia deixar de ser, o seu grande amigo e mestre Alberto Luís Lopes que lhe cedeu o “Criminoso” ferro Manuel Coimbra, completando o cartel na lide apeada o jovem matador espanhol Abelardo Vergara e o então ainda novilheiro e que se havia de, mais tarde tornar um mito da aficion andalusa, Curro Romero. Alterna em Portugal, Espanha, França, Angola, Moçambique e Macau com todas as grandes figuras da época. Foram seus cavalos célebres, além dos já citados, o Espartero, o Malmequer e o Manolete. Pondo grande seriedade nas suas lides era um clássico por excelência fazendo ainda hoje reflectir na sua descendência, esse purismo de que nunca abdicou, e tornando a Torrinha numa autentica Universidade onde se formaram seus filhos e netos e onde ainda hoje podem ir beber todos aqueles que se pretendem aperfeiçoar na Arte de Bem Cavalgar em toda a Cela.

Mas se no cavalo pôs grande parte do seu saber e aficion, o toiro não ficou para trás sendo hoje detentor de duas afamadas ganadarias com procedências e antiguidades distintas, nomeadamente a que herdou de seu pai com ferro” Ribeiro Telles” e a que ele próprio fundou com a divisa de “ Vale do Sorraia”.

Agraciado em 1991 com a "Medalha de Mérito Cultural" pela Secretaria de Estado da Cultura da época, recebeu muitas outras distinções nomeadamente da Câmara Municipal de Coruche e muitos clubes e revistas taurinas.
Autêntico Patriarca de um numeroso Clã em que sobressai a simplicidade, a nobreza de carácter, o respeito pelo público, pelo toiro e pelo cavalo é, nos tempos que correm um verdadeiro exemplo a seguir.

Que Deus o proteja "MESTRE DAVID ".
Partilhar no Google Plus

Sobre NATURALES

NATURALES, CORREIO DA TAUROMAQUIA IBÉRICA é um site independente de informação, análise, divulgação e crítica. Existe desde 25 de Julho de 2001, o que faz do NATURALES actualmente, a mais antiga publicação de toiros portuguesa na Internet.
    Blogger Comentários
    Facebook Comentários